Envio express | GRÁTIS para encomendas superiores a 29€

Carrinho de Compras

O seu carrinho está vazio

Continuar a Comprar

Está pronto para ser um nómada digital?

É cada vez mais comum encontrar ofertas de emprego à distância adequadas aos novos perfis de trabalhadores conhecidos como nómadas digitais. Mas será que sabe o que significa e o que implica ser um nómada digital? Neste post, vamos tentar explicar em detalhe o que significa ser um nómada digital para que possa decidir se é o futuro profissional que espera.

O que é um nómada digital?

Um nómada digital é uma pessoa que utiliza a Internet para poder trabalhar à distância, o que lhe permite viver em movimento. Ser um nómada digital é mais do que ser apenas um trabalhador, é também viver o seu próprio estilo de vida.

Com a Internet, e acelerado pelo confinamento de 2020, está a surgir um novo formato de trabalho, mais livre e independente, que já não procura estar presencialmente ou passar um número X de horas no escritório. Isto mudou e o que muitas empresas procuram agora são trabalhadores que estejam verdadeiramente envolvidos, tomem decisões e persigam X objectivos.

Uma vez quebrada a ideia da "necessidade de estar num local fixo e presencial", abrem-se as portas a um novo estilo de vida mais livre, em que é possível viver a viajar e a trabalhar ao mesmo tempo. Algo semelhante, aliás, está a acontecer com a educação e o eLearning.

O que não é um nómada digital?

Depois de termos esclarecido o que significa ser nómada digital, gostaríamos também de esclarecer o que não é ser nómada digital. Ser nómada digital não é nenhuma destas coisas ou não é só isto:

- Dizer "já visitei xx países".

- Fazer turismo "de férias" sem conhecer novas culturas.

- Querer ganhar dinheiro com o seu negócio online.

- Trabalhar debaixo de um guarda-chuva.

Tal como acontece com todos os empregos e todos os estilos de vida, ser um nómada digital tem os seus prós e contras. De facto, estudos mostram que 4 em cada 10 profissionais deste tipo afirmam que o seu estilo de vida afecta diretamente a sua capacidade de construir e manter relações românticas ao longo do tempo. A mesma percentagem diz que não se desliga o suficiente do trabalho e admite trabalhar mais horas do que antes, por vezes até aos fins-de-semana ou a responder a e-mails fora do seu horário de trabalho. Estas são as portagens que todas as boas viagens têm de pagar e deve estar ciente de que existe a possibilidade de também se verificarem no seu caso.

 

Tipos de nómadas digitais

A decisão de mergulhar nesta nova aventura não tem de ser tão drástica que tenha de apostar todas as suas cartas numa única possibilidade, por isso não se preocupe! Existem vários tipos de nómadas digitais e, se estiver claro que o seu estilo de vida é viver e trabalhar em movimento, pode ver qual destes tipos se adapta melhor às suas necessidades:

1) Nómada digital freelancer: alguém contrataria os seus serviços online sem que nenhum dos dois, nem contratado nem contratante, tivesse de se deslocar de casa.

2) Empresário nómada digital

3) Empregado nómada digital

Embora à primeira vista possa parecer incrível tentar a sua sorte como empresário, é preciso ter consciência de que, por detrás do lado mais utópico da ideia de viver em viagem, há também um lado B que deve ser tido em conta:

 

- A pressão.

- No início, há mais despesas do que receitas.

- Cargas de trabalho muito elevadas.

- Distrações que nos podem fazer perder a concentração.

- Etc.

Para além disso, e embora seja possível ter uma fonte de rendimento interessante, é preciso ter em conta o custo de vida durante a viagem, que, embora possa não parecer, também tem os seus custos:

- Alojamento.

- Transporte.

- Alimentação.

- Lazer.

- Lazer.

- Etc.

 

Ferramentas indispensáveis para os nómadas digitais

Certamente que já tem um computador portátil e uma boa ligação à Internet como ferramentas básicas de trabalho, mas vai precisar de mais alguns recursos que listamos aqui.

  • Disco rígido: não só para guardar todos os seus ficheiros, arquivos, projectos... mas também porque é aconselhável manter uma cópia de segurança de todos os seus documentos.
  • Adaptador de corrente: dependendo do país de destino, terá um tipo de ficha ou outro.
  • Fichas com várias tomadas: para poder carregar mais do que um aparelho ao mesmo tempo, pois pode precisar delas quando menos espera.
  • Auscultadores: indispensáveis se partilhar o seu espaço com outra pessoa, não só para não a incomodar, mas também para que não fique ligada a chamadas e videoconferências com som exterior.

 

Está pronto para ser um nómada digital?

Para responder a esta pergunta, é necessário, em primeiro lugar, fazer algumas perguntas a si próprio:

- Quer ganhar a vida a viajar, e de que forma?

- Quer a independência e a incerteza do trabalho em linha, ou prefere um emprego mais tradicional?

- Se criar uma empresa ou se se tornar um freelancer, será capaz de lidar com a responsabilidade e a incerteza que, por vezes, acompanham a gestão de uma empresa?

Se respondeu afirmativamente a todas as perguntas, parece que tem uma ideia clara do seu futuro profissional. Então, lembre-se de ter em conta as seguintes considerações:

  1. Criar uma fonte de rendimento passivo: através de anúncios ou da venda de infoprodutos. Um infoproduto é um produto digital em que tu, como criador, transmites os teus conhecimentos sobre um tema específico e as pessoas pagam para adquirir esse produto.ç
  2. Gerar uma rotina de trabalho: não se deixe levar pela crença de que, ao viver e trabalhar em viagem, terá todo o tempo para o lazer. Precisamente, para desfrutar de um tempo livre de qualidade, o melhor a fazer é criar uma rotina e um plano de trabalho que considere adequado e que esteja disposto a cumprir. O importante neste caso é manter-se fiel ao que se propôs fazer porque, caso contrário, é muito fácil deixar-se levar pelas distracções de uma vida em movimento.
  3. Cursos para nómadas digitais: aproveite os cursos que já existem, ministrados por outros nómadas digitais, para ajudar as pessoas que querem aceitar o desafio de se tornarem nómadas digitais. É claro que existe uma enorme quantidade de informação na Internet, mas se não recorrer a algo mais conciso para o ajudar na sua situação específica, pode perder-se na maré de documentação que encontrará na Web.

Esperamos que este post tenha sido útil para si e que, se estava na encruzilhada de mudar a sua vida e tornar-se um nómada digital, tenhamos pelo menos feito a nossa parte para o ajudar a tomar a melhor decisão para si e para o seu futuro.

português (Portugal)